segunda-feira, dezembro 24, 2007

É para ....................................................

Pessoal era para desejar um Feliz Natal à minha grande turma aos meus professores e todo o mundo.E também um Bom Ano Novo.


Um grande beijo da Beatriz Pinto


BOAS

FESTAS

...









Feliz Natal e Bom Ano Novo

...

a toda a Turbeturma



E a todos os 'bloguistas' que vieram visitar-nos e comentar o nosso blogue que, este Natal, teve muitas Entradas e Leituras Saborosas contadas pelos nossos amigos da Turma!



A Turma

domingo, dezembro 23, 2007

Livro:"Amigas para sempre!"



O livro "Amigas para sempre!" relata a história de duas grandes melhores amigas.


Elizabete e Tara Starr sao duas raparigas totalmente diferentes...Tara adora ser o centro das atenções, falar antes de pensar e é filha única de uns pais que demoraram a crescer! Elizabete é discreta, um tanto tímida e vive no seio de uma família que dá mais importância a bens materiais do que propriamente a sentimentos. Apesar de todas estas diferenças elas são grandes amigas e prometem sê-lo para sempre no momento em que Tara se muda para outra cidade.

Esta grande amizade terá então de continuar através de cartas! Após a mudança de Tara também as suas própias vidas se alteram completamente e são essas modificações que as protagonistas vão relatando uma à outra nas suas cartas. Contam sobretudo os problemas com cada uma se vai deparando, assim como as esperanças que têm em relação ao futuro.


A minha opinião:Eu gostei deste livro por ter humor e algum drama.

Autora: Paula Danziguer e Ann M. Martin

Tradução:Maria Segurado


Beatriz Pinto

sábado, dezembro 22, 2007

Trabalho de scratch (Natal)

Learn more about this project

Teresa

Trabalho de scratch (poema feito por mim)

Scratch Project


Teresa Lopes

Livro: "Filhos brilhantes, Alunos fascinantes"



O livro " Filhos brilhantes, Alunos fascinantes" relata a história de um professor, Romanov, que enfrentou muitos problemas na vida e isso tornou-o uma pessoa muito sábia.

Romanov foi contratado para dar aulas na " Escola dos Pesadelos", uma escola muito problemática. Romanov ensinou os seus alunos a enfrentar os problemas de uma forma inteligente, a saber viver e por isso os alunos mais problemáticos começaram a ver a vida de outra forma e a saber lidar com as pessoas. Este professor fez com que esta escola, em vez de " Escola dos Pesadelos", se passasse a chamar " Escola dos Sonhos".

A minha opinião: Eu adorei este livro, porque nos ensina a pensar e principalmente a ver que primeiro é preciso conhecermo-nos e só depois conhecer o mundo.


Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes Autor: Augusto Cury Editora:pergaminho



Madalena Espada


quinta-feira, dezembro 20, 2007

Falar com livros não é de doidos ...

Confesso que raramente leio livros. Nunca tive um 'Livro Definitivo' porque sempre que começava a ler um livro, ele acabava uma semana depois... na estante. Uns dias depois das férias terem começado, tinha fechado o livro 'Harry Potter e o Príncipe misterioso' mais uma vez, ainda com muitas páginas para imaginar e sem saborear a história magnífica que aí viria. E hoje com um dia de muito mau tempo sem nada para fazer começei a falar com os livros. Um dia naquela estante iria haver um novo livro que ia ser todo lido. O Natal está a chegar e ainda tenho tempo para escolher um livro.... mas qual? Ainda estou a pensar que livro quererei ler e saborear a história toda desse livro...

Estou a pensar num livro com acção e aventura mas não sei se existe. Se alguma vez viram algum livro do filme mais recente dos 'Transformers' digam (comentem)!!!



Francisco N.

Feliz Natal!!!

terça-feira, dezembro 18, 2007

Livros

Vou falar-vos da minha última escolha em relação à leitura.
Sou uma grande fã da história do "Harry Potter". Desde pequena que acompanho os filmes, e desde sempre que vejo o meu irmão a ler os livros.
Nunca tive grande curiosidade em lê-los por serem muito grandes e achar que um filme era exclarecedor.
O meu irmão semre achou que eu devia ler os livros, estava sempre a dizer que era uma parte da história que eu perdia só vendo os filmes. Com tanto massacre acabei por me render e li o penúltimo livro (o 6º) porque o anterior já tinha saído em filme.
Eu não consegui parar, eu própria já entrava na história. Fiquei triste quando acabei o livro, mas com um consolo porque sabia que em breve sairia a tradução do último livro.
Quando o meu pai o comprou, eu agarrei-me a ele e comecei a ler. Eu lia em todo lado em qualquer altura. Eu confesso que nunca tinha lido tanto na minha vida como li durante estes dois livros.
Foi óptimo, estou a ganhar imensos hábitos de leitura. Acabei-o ontem (dia 17/12/2008), com muita pena minha, mas hoje já comecei outro que também estou a gostar bastante mas que foge bastante ao contextos dos outros dois.

Teresa

Scratch (O meu primeiro trabalho)

Bem vou falar do meu primeiro trabalho de ciências feito em scratch.
A nossa professora Teresa Marques lançou-nos um desafio, que partindo do princípio é complicado. Com a prática e paciência, foi-se aperfeiçoando.
Eu curiosa como sou, quis experimentar, claro que não ia ficar de fora a ver os outros a elaborar óptimos trabalhos.
Comecei por fazer um trabalho um pouco ou nada ridículo, por ser o primeiro, mas deu para começar a conhecer o programa e suas opções. Como não fiquei satisfeita com a pequenez daquele trabalho, tentei elaborar algo mais complexo no seu contexto e na sua aparência.
O produto final ficou muito bom, mas para chegar ao fim teve que haver princípio e meio. Para mim, o mais difícil foram as configurações, porque a ideia já estava na minha cabeça elaborada e explorada.
Comecei por pôr uma imagem do corpo humano (do sistema digestivo), depois encontrei um script em forma de bola que servia exactamente de bolo alimentar. E comecei a procurar a melhor forma de o pôr a cumprir o trajecto percorrido na vida real.
Para descobrir como fazer para que bolo alimentar descesse, foi muito difícil. Pus-me a pensar e lá cheguei à conclusão de que teria que usar o “x” e o “y” (matéria de matéria de matemática que ainda não aprendi). Primeiro comecei por comparar com a própria página do scratch e ver se ao andar para o lado direito ou esquerdo dava negativo ou positivo e o mesmo para cima e para baixo. Foi um trabalho giro de fazer, mas muito complicado.
Outra das minhas dificuldades, foi a parte das perguntas e saber como é que o bolo alimentar chegava à parte inicial.
O problema das perguntas, consegui resolver facilmente até perceber como poderiam aparecer e as pessoas poderem dar as respostas. Mas primeiro que conseguisse fazer com que o bolo alimentar voltasse ao sítio foi uma grande trabalheira. Mas com a ajuda do meu pai, lá consegui fazer o que queria.
O resultado final foi muito agradável à vista. Fiquei orgulhosa de do trabalho que fiz.


Teresa

Podem ver como funciona aqui:

Scratch Project

domingo, dezembro 16, 2007

O aprendiz de mago

Era uma vez um rapaz órfão, e como não tinha para onde ir, foi viver para casa do tio.
Acontece que o tio era muito misterioso, ás vezes, ele desaparecia do nada e usava uma capa azul escura com estrelas bordadas a linha dourada. Ele também usava um chapéu pontiagudo e alto azul-escuro.
Assim que o rapaz chegou a casa do tio foi muito bem recebido, pois o tio era muito simpático:
-Olá, sê bem-vindo, põe-te á vontade! – Disse o tio.
-Muito obrigado. – Respondeu o rapaz.
-Deixa-me levar as tuas coisas e indicar o teu quarto. É verdade, depois tens ali um copo de leite morno e umas bolachas que eu tirei do forno à 15 minutos.
Depois de o rapaz se instalar, foi comer as bolachas e beber o leite morno, foi então que o tio disse:
-É verdade, já me esquecia de te dizer que agora que vives aqui, tenho de te contar o meu maior segredo, mas só depois de acabares de comer!
O rapaz começou a comer à pressa, com o desejo de saber o que o tio tinha para lhe dizer.
Quando acabou o tio tirou o chapéu, e de dentro do chapéu ele tirou uma varinha mágica.
-E agora observa. – Disse o tio.
Disse umas palavras estranhas e apontou a varinha para o rapaz.
O rapaz nem conseguia acreditar, pois diante dos seus olhos, a magia do tio fez a sua roupa ficar igual á dele.
-Assim está melhor! – Disse o tio.
-Como é que tu fizeste isso tio? – Perguntou espantado o rapaz.
-Bem, é que na verdade eu sou um mago, ou seja, um feiticeiro. – Respondeu o tio – E a partir de agora tu vais ser o meu aprendiz e ajudante de laboratório.
-Tu tens um laboratório?
-Claro que sim!
-E a sério que me vais ensinar a ser um mago?
-Com certeza!
-Boa!
-Por mil estrelas cadentes, não é assim tão fácil tornar-se mago!
-Mas tu usas varinha!
-Sim, mas para tu teres uma varinha, é preciso primeiro saberes fazer magia com as mãos e aprenderes a pronunciar correctamente as palavras mágicas.
-É muito difícil?
-Bem, um pouco. Mas é por isso que te vou mostrar o meu laboratório e a minha biblioteca que está repleta de livros e sonhos.
-Sonhos?
-Sim, sonhos. É bom sonhar! Anda, segue-me!
O sobrinho seguiu-o um pouco nervoso, mas muito contente.
O tio abriu uma porta e o rapaz olhou maravilhado. Era o laboratório do tio! Estava repleto de poções mágicas de todas as cores e cheiros. No fundo da sala havia um caldeirão com 2 metros de altura e 2.50 metros de largura. Era incrível! Havia todo o tipo de ferramentas de laboratório.
-É aqui que vamos trabalhar durante os próximos anos. – Disse o tio – Vá, agora segue-me até á biblioteca!
-Tio, só mais uma pergunta. Como é que tu mexes aquele caldeirão? – Perguntou o sobrinho.
-Com magia, claro. É o ingrediente secreto de todas as poções. – Respondeu o tio – Agora segue-me.
O tio foi pelo corredor e abriu uma porta.
O sobrinho mais uma vez ficou espantado no que os seus olhos viam. Era a biblioteca! Tinha estantes com 10 metros de altura repleta de livros. Havia livros com asas que voavam de um lado para o outro. Mas o que o espantou mais foi imagens de sonhos jamais antes sonhados que voavam pela sala.
-Isto é maravilhoso tio! – Disse o sobrinho.
-Esta sala tem um encantamento lançado por mim. – Disse o tio.
-Está espectacular, parabéns!
-Obrigado.
-Vamos passar bons anos!
O certo é que nos anos seguintes, o sobrinho do mago conseguiu
tornar-se num mago a sério e até já tem a sua própria varinha! O seu tio está bem orgulhoso.
Sabem quem sou eu? Eu sou uma feiticeira amiga daqueles dois magos. Vi-os no último encontro anual de magos e feiticeiros. Eles são incríveis!


Raquel

sexta-feira, dezembro 14, 2007

C.O.B. - Criação e Observação de Borboletas

Borboleta do Medronheiro (Charaxes Jasius)

'Maior borboleta diurna de Portugal'





A C.O.B. é uma "empresa" onde criamos borboletas comuns da fauna ibérica e exibimos as Borboletas em todas as fases do seu ciclo de vida:


Ovo;


Lagarta;


Crisálida;


Adulto (Borboleta).


Criamos igualmente a espécie migratória americana 'Danaus Plexippus' também conhecida por Monarca que se instalou recentemente em Portugal (apenas no Sul)


Francisco N
(a empresa é minha)

quinta-feira, dezembro 06, 2007

Ainda o "pi"...

Sei que já demos o Π há muito tempo, mas adorei esta história antes de aprender o que era o Π e não percebi nada daquela história. Parecia a letra R.

Vou deixar aqui essa história.



A história infinita do Π





julgando o fim a chegar,

o Π deu de começar

a preocupar-se consigo .

E um dia fez a bagagem

e partiu numa viagem

ao fundo do seu umbigo.



Mas o umbigo era mais fundo

do que o umbigo do mundo

e o Π regressou mais

baralhado que a partida,

de cabeça confundida

com cálculos decimais...



Hoje o Π, já muito velho,

senta os seus netos nos joelhos

e fala-lhes de Alexandria,

da china, de Chung zhi,

de Al-kashi,de Al-kwarismi,

da casa da sabedoria.



E dos milhares de milhão

de casas onde viveu

na sua aventurosa existência,

desde o dia em que nasceu

da estranha relação

dum diâmetro e uma circunferência.





Em 1992, os irmãos chudnowsky calcularam o valor de Π com mais de de dois mil milhões de casas decimais !





foi retirado do livro:

O PEQUENO LIVRO DA DESMATEMÁTICA

de Manuel António Pina





Beatriz Nobre

segunda-feira, novembro 26, 2007

Sempre a abrir... Sempre a "scratchar"...

E o número de scratchers vai aumentando...

http://scratch.mit.edu/users/telle

http://scratch.mit.edu/users/Ritty

http://scratch.mit.edu/users/estrelar

http://scratch.mit.edu/users/rakel

http://scratch.mit.edu/users/Bagija

http://scratch.mit.edu/users/roselina

http://scratch.mit.edu/users/jorginho

Podem consultar todos os projectos... Aos poucos vamos divulgando alguns deles...

Com a simplicidade de dois sprites e dois scripts o Francisco CB fez o projecto que a seguir se divulga.

(Francisco, não digas nada a ninguém... desafio todos a tentar descobrir por que razão o ponteiro roda 6º por cada segundo... Ass. Prof 3za)

Scratch Project

quinta-feira, novembro 22, 2007

A nossa equipa Scratch está a aumentar!

A TurBêturma já tem cinco alunos nas galerias Scratch...

O entusiasmo vai crescendo.

http://scratch.mit.edu/users/telle

http://scratch.mit.edu/users/Ritty

http://scratch.mit.edu/users/estrelar

http://scratch.mit.edu/users/rakel

http://scratch.mit.edu/users/roselina

Exemplo de um projecto novo com vertente informativa (feito pela Roselina -> S). Já foi dada sugestão para desenvolver a ideia!



terça-feira, novembro 20, 2007

O que significa a amizade!



Uma amizade verdadeira...
é um tesouro que não se pode perder.
Que bom que nos encontrámos!

Rita Bastos

segunda-feira, novembro 12, 2007

segunda-feira, novembro 05, 2007

O meu (mini) Borboletário

Borboletário
Inicio do Borboletário: Outubro/2007
Primeiro Mês:
O primeiro mês (Outubro) foram as preparações e as plantações das Plantas necessárias à sobrevivência das espécies que vou criar. Só no fim do mês é que tive lagartas de 3 espécies:

Cauda de Andorinha (Papilio Machaon)

Borboleta da Couve (Pieris Brassicae)

Borboleta Pequena da Couve (Pieris Rapae)

Consegui levar todas as Lagartas a estado Crisálida, mas algumas morreram só resta uma Crisálida de Cauda de Andorinha mas como eu penso que está a hibernar, só em 2008 (Primavera) é que poderei apreciar esta linda espécie.

Espécies que vou criar :
Almirante Vermelho
Cauda de Andorinha
Borboleta Zebra (Vão ser preciso várias plantas)
Borboleta da Couve
Borboleta Pequena da Couve
Borboleta do Medronheiro
Cleópatra



Francisco Neves

terça-feira, outubro 30, 2007

Correcção do documento 2 (aditivos)


Para poderem imprimir e praticar... depois retiro.

sábado, outubro 20, 2007

Palavras de sorte !!!!

As minhas palavras são:
se fores cantar , canta com alegria
e nunca desistas
nesse mesmo momento ,
canta com o coração e não com a garganta
porque assim vais conseguir superar a prova
e para terminar... nunca te esqueças que tens sempre

alguém para te apoiar!!!



p.s- estas palavras são para dar sorte à Teresa !!!




Rita Bastos

sexta-feira, outubro 12, 2007

Crazy Cats e Poema " a Razão "...

Ora aqui está o Filme que tinha prometido em Estudo Acompanhado:





e um poema que escrevi sem qualquer significado :


A Razão (que não é nenhuma razão)



O quê...

Quê...

Do quê...

Para quê...

Faz o QUÊ...


P.S- O objectivo do poema é ler rápido (mas não tão rápido)

Francisco N.


quarta-feira, outubro 10, 2007

Vitaminas

Como prometido, aqui fica informação sobre as vitaminas.
Prof 3za


terça-feira, outubro 09, 2007

Aditivos a evitar...

Ficou prometido na aula de Ciências...
Aqui vos deixo a informação de que disponho!
("Cliquem" para ampliar.)

Prof. Teresa



quarta-feira, outubro 03, 2007

Father and son ( letra de uma musica)

Father
Its not time to make a change,
Just relax, take it easy.
Youre still young, thats your fault,
Theres so much you have to know.
Find a girl, settle down,
If you want you can marry.
Look at me, I am old, but Im happy.

I was once like you are now, and I know that its not easy,
To be calm when youve found something going on.
But take your time, think a lot,
Why, think of everything youve got.
For you will still be here tomorrow, but your dreams may not.

Son
How can I try to explain, when I do he turns away again.
Its always been the same, same old story.
From the moment I could talk I was ordered to listen.
Now theres a way and I know that I have to go away.
I know I have to go.

Father
Its not time to make a change,
Just sit down, take it slowly.
Youre still young, thats your fault,
Theres so much you have to go through.
Find a girl, settle down,
If you want you can marry.
Look at me, I am old, but Im happy.

Son
All the times that I cried, keeping all the things I knew inside,
Its hard, but its harder to ignore it.
If they were right, Id agree, but its them you know not me.
Now theres a way and I know that I have to go away.
I know I have to go.


Estou a partilhar esta letra connvosco porque acchei muito bonita e pensei que iriam gostar. Vou deixar um conselho, procurem esta música no youtube. Espero que gostem.

Teresa Lopes.

O π (PI)

Era um dia igual aos outros, e continuamos com a mesma matéria, as planificações do cilindro.
Tentamos perceber a relação que havia entre o diâmetro e o perímetro da base do cilindro. Ficamos sem respostas concretas mas com trabalhos de casa. Os mais curiosos começaram a tentar logo na aula, alguns quase conseguiram criar um cilindro, mas faltava sempre uma fatia. Falou-se imenso no dobro, mas chegamos à conclusão que o dobro não era e entretanto tocou.
Quando cheguei a casa comecei a trabalhar. Roubei o interior dos rolos de papel higiénico e comecei a fazer experiências.
Se não era o dobro tinha que ser algo maior, então, raciocinei e cheguei à conclusão que poderia ser o triplo.
“Boa consegui descobrir!” a partir daí já nada me falhava. Os meus cilindros já tinham todos os bocadinhos necessários. Fiquei muito contente por ter conseguido aprender sozinha e com os meus erros.
Consegui finalizar o meu trabalho, com muito custo mas consegui.
Ouvi a campainha, era o meu pai. Vim a correr escada a baixo toda contente para lhe contar o sucedido.
Ele ficou muito contente, mas via-se que estava com uma vontade de se rir de tudo o que lhe contava. E na verdade estava. Às tantas ele perguntou-me se eu sabia o que era o π(pi). Eu disse que já tinha ouvido falar, mas não sabia ao certo o que era. Então ai se gerou a confusão na sala. A minha mãe que estava também presente, fugiu para a cozinha e depois o meu pai começou a explicação. Ao inicio não percebi nada, coisa que o meu pai não aprecia muito. Antes de podermos continuar eu disse “ Pai, eu não quero que me expliques porque ainda não aprendi isso na escola!”
E o meu pai ripostou “Agora que já estamos aqui os dois acabamos!”
Ai, eu calei-me e limitei-me a ouvir tudo o que o meu pai dizia. No final da conversa fiquei a perceber tudo, e o meu pai todo contente diz-me que eu consegui descobrir o π (pi) sozinha. Fiquei muito baralhada, mas na realidade, era verdade o que o meu pai estava a dizer. Ficou todo contente e orgulhoso comigo. O meu irmão acha fantástico, eu ter aprendido o (pi) sozinha e na verdade eu também. Desde aquele dia que os meus pais e o meu irmão comentam a minha descoberta (nada que eles não soubessem) mas algo que eu não sabia. E foi assim que descobri o (pi).

Teresa Lopes.

terça-feira, outubro 02, 2007

História do "Pi"

TurBêturma,

deixo aqui umas pistas antigas que tinha e que podem ajudar quem queira fazer o trabalho de investigação.
Verifiquem se têm interesse para vocês...
Se descobrirem outras com interesse, partilhem aqui no blogue!

Beijinho da Prof 3za


Pesquisa: História do "pi"


Algumas fontes possíveis:

Internet

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pi

http://joanario.no.sapo.pt/pi.htm#inicio

http://joanario.no.sapo.pt/pi.htm#tabela

http://moodle.apvm.net/mod/forum/discuss.php?d=1588

http://www.educ.fc.ul.pt/icm/icm99/icm17/pi.htm

http://www.educ.fc.ul.pt/icm/icm2001/icm34/historia.htm

http://planeta.terra.com.br/educacao/Astronomia/pi.htm

http://www.alunos.utad.pt/~al12940/Pi.htm

http://pubol.ipbeja.pt/Artigos/NumeroPi/Pi.htm





quinta-feira, setembro 27, 2007

Dia 3 As buscas pelo Papilio Machaon

Dia 3


As buscas pela Papilio Machaon

(com a colabração de Dudu e Titiz a irmã)


Hoje sim, está um dia óptimo para apanhar uma Papilio Machaon e acordamos cedo (12:30) para não perder nenhuma Borboleta e assim que abrimos a Janela vimos uma borboleta Zebra e foi ai que pensei, que SIM, era hoje que iamos apanhar a misteriosa Papilio Machaon. E com três Arrudas e uma Budleia, nada mais que uns ovinhos e o próprio Papilio a voar pelo Jardim mas a historia ainda não acabou porque conseguimos apanhar o Papilio.Mas acabou por fugir (sorte para ela).E agora é que acabou mesmo!!!!


Pequena a historia???Sim, mas para mim basta!!!!

quarta-feira, setembro 12, 2007

Finalmente!!!

Bom estava a ver que nunca mais chegava ao blogger.

Agora que aqui estou aproveito para dixer cas minhas ferias foram assim assim.

Eu sinceramente ja estou com saudades da escola.

Beijos.
Plim**
Plim***

quarta-feira, agosto 08, 2007

Continuação do texto "Férias Grandes" ...


Continuação do texto "As férias grandes" retirado do livro "Umas férias com música" de Ana Saldanha.

...



Destino


- Muito bem! Prades, o nosso destino.

O meu pai acabara por ceder e me deixar ir com a Eva, o Senhor Alves e a Dona Filomena de férias para Prades, iam ser umas férias espectaculares!

Agora, a minha rotina já não vai ser: brincar com a cadela, apanhar uma seca a ver os programas de Verão na televisão, ir para casa da Eva, ou para o Algarve, mas sim, divertir-me à brava em França, aproveitar o momento que a vida me ofereceu.

Fiquei com pena, confesso, este Verão não ia ter umas férias "caseiras" com os meus pais, mas acho que ia ser tudo muito melhor.

Partirei daqui a uma semana e estou ansiosa! Nem imagino que vou poder passar a vida a fazer compras, passear por Paris, ou se calhar não, mas se tiver oportunidade de passar por Paris, quero subir à Torre Eiffel, visitar o Arco do Triunfo e fazer tudo aquilo que puder.

Por agora ficamos por aqui, daqui a uma semana volto a escrever.

Uma semana depois

Nem imaginam como estou ansiosa. Os meus pais estão a chorar por me ir embora, acabaram de me vir trazer ao aeroporto.


Bem, tenho que ir embora, mas desde já fica a minha despedida: até sempre.

Madalena E

sábado, agosto 04, 2007

Poemas...

Um simples olhar

Fixei o teu olhar
de uma forma intensa.
A cara desviaste
e de repente coraste.
Voltei a olhar,
um pouco demorou
a sentir que o teu
olhar me marcou.

A leitura

A ler aprendemos
a crescer e a viver.
Um livro é um
mundo inteiramente nosso.
É onde viajamos
sem saber o destino.
É onde entramos
e de onde nos custa sair.
Para mim um livro é
um mundo imaginado
por mais real que ele seja.

Teresa Lopes

quarta-feira, julho 18, 2007

Diario das Borboletas (dia 2)

Dia 2
E uma previsão breve do desaparecimento
da lagarta da Borboleta Cauda de Andorinha

Sim, é verdade, a lagarta ( que por acaso estava na minha Arruda ) desapareceu.

Causas óbvias:
1.-Procurar um ramo forte para fazer casulo.
2.-Acabar por preferir a planta que estava ao lado da Arruda.
Suspeita-se que anda perdida na Floresta de Flores Rosas,mas as buscas só vão começar daqui a uma semana quando o casulo estiver a eclodir . . . .

Dia 1/2
Continuaçao das buscas pela borboleta
cauda de Andorinha e a Borboleta Zebra

Começamos outra vez as buscas da Borboleta Cauda de Andorinha e Borboleta Zebra, desta vez com a ajuda de dois ajudantes, ou seja, dois amigos. O Francisco com 7 anos e o Rodrigo com 9 anos e então formamos uma equipa, chamada Fx2R que por extenso X2 quer dizer "ao quadrado".
Parece que tivemos sorte. Ao princípio APARECEU-NOS À FRENTE UMA BORBOLETA ZEBRA(finalmente) parece que completámos um dos dois Objectivos da História. E logo de seguida apareceu uma Malhadinha (como disse no dia anterior é muito comum) e agora resta saber onde está a borboleta Cauda de andorinha. Desta vez vamos concentrar-nos no Jardim Misterioso das Borboletas, sim, o que parece uma estupidez irmos a esse sítio, afinal não é. Na verdade encontrámos 3 borboletas Zebras uma Antiopa (raríssima naquela zona) e algumas borboletas da Couve. Depois, quando fomos embora, vimos uma Borboleta chamada Cleopatra esta Borboleta é muito bonita, mas acabou por ir embora e acabámos por hoje as buscas....

Espero que tenham gostado...

Dúvidas:
O que é a floresta das Flores Rosas?
É uma planta trepadeira com flores Rosas que está espalhada pela parte toda direita do Jardim.

Próximo Episódio:
Dia 3 e as buscas pela Borboleta Cauda de Andorinha

Francisco Neves

terça-feira, julho 17, 2007

O Diario das Borboletas ( Dia 1 )

Olá chamo-me Francisco tenho 11 anos a vou falar-vos da minha busca pela Borboleta Cauda De Andorinha ( Papilio Machaon ) e a Borboleta Zebra ( Iphliclides Feisthamelli ).

Como tudo começou
...

Tudo começou em Julho percisamente no dia 17 nas férias de Verão ,eu, sou um
fanático por borboletas e ando à procura da Borboleta Cauda de Andorinha (a mais bela de Portugal ) e Borboleta Zebra ( uma borboleta muito bonita ) por isso pensei escrever um diário das minhas buscas ....


DIA 1
A busca pela Borboleta Cauda
de Andorinha e Borboleta Zebra
( 17 de Julho )

Aqui estou sentado no banco do Largo à espera de uma borboleta, quer dizer, duas borboletas a Cauda de Andorinha e a Borboleta Zebra . . . passados alguns minutos
vejo duas Borboletas chamadas Aricias(as mais comuns do Largo) andavam a saltitar de
flor em flor, estas pequenas borboletas não pareçem muito importantes mas são muito bonitas, na parte da frente é toda castanha mas na parte de trás tem conjunto de cinzentos, depois apareçe uma Malhadinha (muito comum) pousa numa flor mesmo ao lado do banco, pus a minha do lado direito da borboleta e começou a trepar pela minha mão até que acabou esvoaçar e desapareçer. Depois com muita atenção vi uma coisa branca a voar por entre as flores, de repente, ela sai das flores e voa na minha direcção, era uma borboleta pequena da couve, desviou-se e passou ao meu lado lentamente quando olhei para trás, vi a borboleta a voar cada vez mais em direcção ao telhado do lote 5 e desapareceu por entre as telhas do telhado. Pronto estava decidido,ia explorar a zona e fui ao Jardim Misterioso das Borboletas. Fiquei lá durante alguns minutos e não havia vestígios de qualquer borboleta naquela zona, desci o muro, voltei ao largo e sentei-me no banco. Quando ja não havia esperanças uma malhadinha voou por cima da minha cabeça e foi a última do dia. E comecei a pensar que por hoje as buscas tinham acabado...acabei por voltar para casa...

Fim

Nas próximas buscas vamos estudar o desaparecimento da lagarta da Cauda de Andorinha.
Brevemente...

"DIA 2"
E o desaparecimento da lagarata
da cauda de Andorinha

Esta historia é real tudo o que aconteceu e acontecerá vai ser mesmo real...

...Espero que tenham Gostado...

Duvidas
O que é o "Jardim Misterioso das Borboletas"?
- Antes foi um jardim repleto de borboletas mas misteriosamente desapareceram todas as borboletas que lá estavam agora esse jardim é povoado por abelhas...


Francisco Neves

quarta-feira, julho 11, 2007

Texto dedicado a uma professora muito especial....

Esta professora de quem estou a falar, foi uma professora muito importante na minha vida, foi a professora que me ensinou a gostar de matemática, foi a professora mais divertida e descontraída que já tive e foi a professora que desenvolveu montes de projectos connosco turma B. Agradeço muito a esta professora, por aquilo que fez por nós, acho que os meus colegas, tal como eu lhe agradecem. Este blog cheio de coisas boas existe graças a esta professora. Adorei este tempo todo que estive consigo Prof. Teresa Marques, muito obrigada por tudo.


Sofia, turma B

segunda-feira, julho 09, 2007

casa velha

A casa muito velha

Numa casa velhinha, muito velha vivia uma fada que queria uma casa nova.
Porque aquela já era tão velha, mas tão velha, que a fada nem conseguia lá dormir.
De dia a cara da fada batia nas teias de aranha, as chávenas estavam rachadas e a porta nunca estava fechada. À noite a fada queria dormir e não conseguia, porque as janelas estavam sempre a bater umas nas outras e a roncar por causa do vento, quando ela se virava a cama estremecia (tremia e fazia barulho) e ela não dormia.
Parecia mais uma casa de bruxas!!!.
Até que um belo dia a fada fartou-se e foi à procura de uma nova casa.
Voou, voou e voou até que parou, em frente de uma casa que dizia ”vende-se” e a fada não esperou mais entrou e perguntou ao senhor quanto custava a casa. Este que viu logo que ia fazer negócio, disse que custava 300$.
A fada pensou, pensou e pensou mais um pouco, até que decidiu comprar a casa.
Passou uma semana e a fada começara, cada vez mais, a ter saudades da sua casa muito velha, mesmo muito velha.
No dia dos seus anos a fada decidiu ir ter com as suas amigas, com a sua casa velha, muito velha cada vez mais velha e com a floresta. Nunca mais quis sair de lá. Onde conseguia ver o luar, todas as noites, em cima da casa muito velha mesmo velha.



FIM

Patrícia

domingo, julho 08, 2007

Onde me perco

Onde me perco

Não sei onde
mas eu perco-me
nesse sonho
ou pesadelo

Ao luar ou
a cantar
por esse mar
vou a navegar

Num rumo
sem fim
em que me perco ali

O meu coração
é uma luz
como a estrela de jesus
não sei se me perco se me perdi
se estou perdida sem fim.

Patrícia

sábado, junho 23, 2007

Maré Baixa (continuação)

Continuação do texto "Maré Baixa" retirado do livro "A menina do mar" de Sophia de Mello Breyner Andersen.

...

- Uau! - exclamava o rapaz enquanto via aquele episódio magnífico.

Um mar azul, brilhante, como nunca antes visto. Seres marinhos e humanos lá dentro, dançavam, brincavam, faziam tudo e mais alguma coisa.

Aquele era o mar dos seus sonhos. Desde pequeno que sonhara com mares, e agora que acabara de encontrar aquele, não queria outra coisa.

Via no seu relógio que já eram horas de regressar a casa, mas nem nos seus pensamentos pensava numa coisa daquelas.

Coberto por algas, tentava passar sempre entre tudo o que lá havia. O pior de tudo é que não era habitado e o rapaz tinha pena que uma "cidade" daquelas não pudesse ser apreciada por ninguém.

Bem, o que é certo é que ele tinha sido o único que alguma vez vira uma coisa como aquela.

Agora sim, já se fazia tarde, tinha mesmo que se ir embora.

Com muita pena sua, desviou caminho e foi-se embora daquela cidade cheia de cor e vivência.



(Composição feita num teste de Português.)



Madalena Espada.

quinta-feira, junho 21, 2007

Os amigos verdadeiros

Não estava à espera, mas aconteceu. Aconteceu que muitos dos meus amigos me surprenderam, surprenderam ao darem-me força para o futuro e para lá do futuro.

Fizeram-me uma surpresa maravilhosa e alguns escreveram coisas maravilhosas. Isso foi o que me surpreendeu mais. Acontece que alguns amigos ao longo da vida nos surpreendem muito. Uns surpreendem bem outros mal.

Conclusão: ADORO OS MEUS AMIGOS!!!




Sofia

quarta-feira, junho 20, 2007

Consegui !!!!!!!!!!!!!!!!

Eu pela primeira vez eu consegui vir ao blogger .

Afinal nao e assim tão difícil .





Isto e "boeda" bacano!



Venham que isto é divertido!



(só faltou assinar... quem és tu? )

sexta-feira, junho 08, 2007

Os teus olhos


Os teus olhos são redondos como a lua
São lindos como o céu
Brilhantes como as estrelas
E castanhos como os meus.




Sofia

É maravilhoso

Quem me dera viver naquele mundo transparente, belo e encantador. Onde tudo é suave, e tudo é diferente, onde me perco e me sinto feliz.
Mas infelizmente nada é assim, apenas nele posso mergulhar e chapinhar, mas lá passar a vida será impossível. Sinto-me diferente e inspirada quando observo aquele infinito.
Algo fascinante que parece dançar conforme o seu estado de espírito. Eu diria que tem ouvidos. Sim! Ele parece que dança ao som do barulho das gaivotas e de tudo o que o rodeia. Ele vai e vem, vezes sem conta, formando uma espuma salgada onde naqueles dias mais escuros eu molho os pés.
É lá que eu me escondo ou isolo quando estou triste e revoltada, quando me chamam de incompreensível e me dão desprezo. É o único lugar onde me sinto tranquila e ninguém me aborrece. Onde consigo ouvir o som da felicidade e onde eu faço as escolhas para o resto da minha vida. Apenas ele me consegue acalmar e fazer sorrir e é onde eu encontro coisas maravilhosas e inacreditáveis.
Naquele lugar o cheiro predominante é um cheiro a maresia, o cheiro a algas, um cheiro fresco e refrescante.
Do meu quarto tenho vista para aquele azul imenso e, todos os dias de manhã, quando abro a porta de casa aquele cheiro fresco e refrescante desperta em mim uma vontade súbita de voltar a ter nos meus olhos aquele brilho azul.
Não há melhor local para escrever ou para estudar. É calmo e pacato.
Aquilo de que vos falo é frágil, sensível, suave, leve,… Perco-me com ele…
Mas nem tudo é assim, também se revolta e faz uns estrondos, exerce dores, mas não deixa de ser lindo … dá voltas e mais voltas mas acaba por se acalmar e fica liso e calmo como eu gosto de o apreciar.
É fantástico não é?... Eu conheço-o com o nome de mar, mas ele é mais do que uma palavra, ele é a minha companhia a luz do meu caminho a percorrer pela vida fora.


Teresa L.

quinta-feira, junho 07, 2007

A menina do mar

Escondido, atrás do rochedo, o rapaz, imóvel e calado, olhava.
Ele nem conseguia acreditar no que via, era uma coisa espantosa!
A menina dançava graciosamente, ao sabor da espuma das ondas do mar. A água parecia cristalina!
Então o rapaz saiu de trás do rochedo.
A menina, o polvo, o peixe e o caranguejo fugiram.
E então o rapaz gritou:
- Voltem aqui! Eu não vos faço mal! Eu quero conhecer–vos!
Então a menina apareceu, e disse:
- Olá.
- Olá. - respondeu o rapaz. – Quem és tu?
- Eu sou a menina do Mar. Se queres conhecer-me então vem.
- Para aonde?
- Para o fundo das águas.
Então o rapaz mergulhou e viu o fundo do mar. Era lindo! Estava cheio de corais, via–se o reflexo da água, os golfinhos e os cardumes de peixes prateados e dourados.
A menina apresentou os seus amigos e depois dançaram todos juntos.
A seguir o rapaz, embalado pela beleza da menina e do fundo do mar, voltou para casa.

Raquel
(Composição feita num teste de Língua Portuguesa)

terça-feira, junho 05, 2007

Ao aluno

Para que é preciso ter um piano?
O melhor é ter ouvidos
E amar a Natureza.


feito por: Fernando Pessoa

e passado por: Rita Bastos

quinta-feira, maio 31, 2007

poema

-Sabedoria!
Nem toda a gente tem
Pois para ter
É preciso saber.

-Saber?!
-Sim, saber
Saber onde se encontra
Nos livros
Hás-de aprender.

-Aprender?!
-Aprender onde se encontra.
-Encontra-se no paraíso?
-Não, no portal do saber.

Sara

quarta-feira, maio 30, 2007

sábado, maio 05, 2007

Algo que não sei explicar...

Não sou especialista em qualquer tipo de coisa, mas acho que com a vida vamos tendo algumas surpresas e vão-nos pregando algumas rasteiras. É assim que aprendemos a aproveitar a vida.
Nunca devemos virar-lhe as costas, nem vivê-la como sendo um grande sacrifício. Porque viver é uma oportunidade única.
Quando somos novos devemos aproveitar todas as oportunidades que se vão atravessando ao longo do caminho, e devemos viver um dia de cada vez e com o objectivo de viver sempre mais um dia uma hora ou um minuto, o que for.
Nos nossos momentos de maior aflição a inteligência é sagrada. Devemos pensar antes de agir. Porque nunca estamos sozinhos temos a cabeça connosco (a inteligência).
Contudo devemos tentar lidar com as coisas ou situações de maneira calma e correcta. Quando algo não nos corre bem, não devemos tratar as pessoas que nos rodeiam com reflexão da situação em que nos encontramos.
Quanto às pessoas, não as devemos julgar por aquilo que elas são por fora, mas sim por aquilo que valem. Porque não há ninguém perfeito, mas quando adoramos uma pessoa não é apenas um defeito que nos vai tirar o fascínio por ela.

Teresa L.

segunda-feira, abril 30, 2007

Azul!!

Azul
É o nosso planeta.
É a cor do céu
e a cor do mar
das flores do campo
e das noites de luar.
É a cor da safira
e do balão que sobe no ar
das penas do pavão
e do teu doce olhar.


feito por: Rita Bastos

domingo, abril 29, 2007

Os olhos

Várias cores eles podem ter:
azul, verde, castanho é só escolher:
Se castanho é, uma azeitona lembrará;
se a cor do céu tem, o azul não engana ninguém;
se é do verde que falta falar aí relva nos faz lembrar.
Há uns grandes, uns pequenos,uns rebeldes engatatões
uns doces uns amargos e uns em forma de limões.
Há uns que dizem que sim há outros que dizem que não
há ainda os que respondem talvez, ai mas que grande confusão.


Madalena E e Teresa L
Vamos lá ver o desenho que eu fiz para área de projecto. Deu-me muito trabalho, mas acho que valeu a pena.



Madalena Espada.

sexta-feira, abril 27, 2007

Poucas das cores

Das cores vos vou falar
Sobre elas vou contar
Como se podem fazer
E como isso pode acontecer.
Para o cor de laranja aparecer
A mistura do amarelo e do vermelho
Foi preciso suceder
O azul nos faz lembrar
O céu e também o mar.
O verde pois então
Um campo um pinhal
Uma paisagem florestal





TERESA L.

sábado, abril 14, 2007

Estimar ângulos...

Turbêturma, vamos lá a treinar essas estimativas!
Da prof. de Matemática





quinta-feira, abril 12, 2007

Um amigo Matemático!!

Era uma vez um matemático chamado Pato Donald ele era muito divertido. Ele só gostava de enventar coisas sobre matemática, por exemplo: jogos , livros ,experiências de números e muitas outras coisas.
Um dia à tarde ele foi dar um passeio com o seu pássaro o Engenhocas. Estavam a caminhar quando viram uma senhora com dúvidas nas contas e ele todo enervado por saber que uma pessoa não sabe matemática foi lá ajudá-la com as contas . Chegou-se à senhora e disse:

- Olá , minha senhora !Precisa de ajuda com as contas ?

E ela respondeu:

-Preciso sim ,meu amigo. É que, sabe, eu como ja sou um bocadinho velhota ja não consigo ver muito bem os números e a minha cabeça já não é o que era para fazer as contas .

Então o matemático muito inteligente começou a calcular, para saber o resultado que iria dar. Depois de calcular disse à velhota:

-Pronto já está. Mas tem de treinar bem estas contas.

A velhota toda sorridente disse:

-Obrigada, meu senhor!

E ele todo contente por ter feito uma boa acção correu para casa para fazer mais um bocadinho dos seus deveres ,ensinar o seu passáro a fazer contas de subtrair, adicionar ,multiplicar e de dividir!

E assim o matemático teve a sua aventura matemática!!!!

Trabalho realizado por:Rita Bastos

sábado, abril 07, 2007

O meu Jardim é Famoso!

Ora vejam lá como é bonita:

Pois... hoje estava eu muito bem no meu jardim quando vi o Papilio Machaon ou seja a Borboleta mais bela de Portugal. Era muito grande, amarela, preta e três manchas: duas azuis e uma vermelha. É muito bonita!
Francisco N.
P.S.- Estas imagens foram tiradas do google, não tive tempo de tirar fotografia.

domingo, março 11, 2007

Trabalhos de Ciências...

Completa-se assim a divulgação dos trabalhos de Ciências sobre os animais.
Desta vez utilizou-se o PICASA do Google para os partilhar.

Ora vejam lá!

(Basta "clicar" sobre a imagem e, depois, ao chegarem ao álbum, escolhem no topo: Apresentação de Slides)

Trabalhos CN 5B

segunda-feira, fevereiro 26, 2007

História dos números


Um trabalho da Beatriz Pinto

segunda-feira, fevereiro 19, 2007

Tubarões


A Sara enriqueceu o trabalho já apresentado com uma apresentação em computador. Por alguma razão dá sempre erro ao exportar para o slideshare e não é possível ver aqui directamente. Têm de ir ao endereço:

http://turbeturma.googlepages.com/Tubaroes.ppt


e esperar um pouco. Depois vão carregando na setinha (em baixo) do elevador lateral para ir avançando na apresentação... (pois com enter também não se consegue passar de slide em slide...).

Também podem, depois de abrir, gravar numa pasta do vosso PC e assim vê-lo normalmente usando o powerpoint...


Mistérios...

quarta-feira, fevereiro 14, 2007

E mais outro trabalho!

Desta vez é o da Beatriz N.

Escolheu os gatos e apresentou o trabalho em powerpoint.



Podem consultá-lo aqui:

Mais trabalhos sobre os animais...

Catarina



Rita



Raquel





Mariana


Na aula de hoje a Sara e a Inês apresentaram oralmente os seus animais (tubarões e lobos)!
Correu muito bem!

sábado, fevereiro 10, 2007

Um poema da Inês...













Teresa



Patrícia

Canção do Mar de Capri recitada pela Sara





ou http://turbeturma.googlepages.com/sara_xvid.mp4

Cálculo da área do triângulo

Mais uma aula com um bocadinho "bola de cristal" - conteúdos do 6º ano...
Isso mesmo: cálculo da área do triângulo.

Oiçam a explicação da Teresa e vejam o trabalho da Raquel (trabalho facultativo... foi pedido que, quem quisesse, apresentasse um resumo do que aprendeu nesse momentinho bola de cristal...)



ou http://teresamar.googlepages.com/areadotriangulo.mp4

quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Um sonho Pré-Histórico




Certa noite, estava eu no meu sono profundo, quando entrei num mundo Pré-Histórico.
Estava um dia cheio de sol, com um céu azul, eu sentada numa pedra, cozinhava para os meus colegas Agro-Pastoris. Estava a cozinhar carne de ovelha e para sobremesa frutos silvestres.
A fogueira estalava rapidamente, dava sinais de fome e de querer dar comida. Enquanto tudo ficava pronto, decidi ir apanhar frutos silvestres para fazer pinturas. Não, não eram Pinturas Rupestres, porque isso já tinha passado, eram pinturas normais, adorava desenhar e pintar a cara do meu filho. Bem, comecei a esmagar os frutos, quando de repente, apareceu no cesto dos frutos uma tinta linda.
Comecei a pintar, quando ouvi:
- Hermelinda! – o meu nome – vem acabar a comida.
Corri logo para o pé da fogueira. Já estava tudo queimado, mas dava para comer. Os
nossos almoços eram sempre muito divertidos: cantávamos, dançávamos, muitas coisas. Chegava a parte mais divertida, quando acordei. Dei por mim já a fazer o pequeno-almoço.



Madalena Espada
5º B Nº 15
Um dia na neve


Era de manhã muito cedinho quando nos estávamos eu, o meu pai, a minha mãe e o meu irmão a preparar para fazer uma viagem muito especial.
Viajamos de carro até aos Pirinéus e lá nos instalámos num hotel maravilhoso. Arrumámos as nossas coisas e vestimos os fatos para a neve.
Subimos a serra até ao cume e lá de cima tínhamos uma vista maravilhosa, parecia que estávamos a sonhar (e se calhar até estava). Pegámos nos esquis e começámos a esquiar.
A seguir parámos para almoçar.
Depois do almoço fomos outra vez esquiar. Era maravilhoso sentir o vento a bater – me na cara. Parecia que estávamos a voar.
A seguir fomos beber uma chávena de chocolate quente e depois fomos embora para o hotel para tomar banho e jantar.
A semana foi toda igual.
Depois voltamos para casa, mas durante o caminho não conseguia deixar de pensar naquelas férias ou viagem.


Raquel Rodrigues
5B
O que eu penso sobre o Natal!


O Natal é uma altura do ano em que as famílias se reúnem. Para mim não interessa só as prendas, mas claro que toda a gente as gosta de receber. O que eu gosto muito é quando chega a altura de fazer a árvore de Natal, porque adoro estar com a casa enfeitada.
Quando chega o Natal, fico ansiosa para estar com toda a minha família, e claro receber as prendas que estão à espera de serem entregues. O que me agrada mais é como já vos disse, estar com toda a minha família.
Para mim, o Natal simboliza o nascimento de Deus e entrega-se as prendas para se comemorar esse acontecimento, não sei se a parte das prendas é verdade, mas é o que eu acho.

Madalena Espada
5ºB Nº 15
O Natal





O Natal é época de amor. Está cheio de coisas boas e alegria.

O Natal é estar em família e dar pela manhã um beijo ao pai e à mãe.

No Natal tudo é possível e toda a gente se dá bem.

É também época do bolo – rei, das filhoses, das rabanadas e desses doces Natalícios.

O Natal é abrir os presentes e é lá na escola quando todos dão as mãos e abrem a sacola e repartem o seu pão.

É também época de solidariedade. É toda a gente estar feliz e unida.

Claro que no Natal é não estar, é estar aqui e não estar só.




Raquel Rodrigues 5B
A menina gotinha de água



A menina gotinha de água vestida de esmeralda e luar vivia no fundo do mar.
Às vezes ela vinha até à costa para beijar os pés e os cabelos dos meninos e depois ia novamente para o mar.
Um dia enquanto a menina gotinha de água dormia, subiu para as nuvens juntamente com as suas irmãzinhas e lá viu milhares de gotinhas como ela.
Atravessou o oceano numa nuvem cor – de – rosa e ficou maravilhada com o pôr – do – sol.
Finalmente depois de estar meses naquela nuvem, a menina gotinha de água vestida de esmeralda e luar chegou ao outro lado do mar.
Ali as pessoas estavam tristes e as plantas secas por falta de água, então a menina gotinha de água disse às suas irmãzinhas:
- Vamos meninas!
E lá caíram as gotinhas e a menina gotinha de água caiu mesmo na boca de uma flor, que disse:
- Obrigada, estava cheia de sede!
- De nada. – Disse a menina gotinha de água.
Então a menina gotinha de água foi parar ao rio que a levou de volta para o mar.

Raquel Sofia Pratas Santos Rodrigues
5º Ano

quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Trabalhos sobre os animais



Até ao final de Fevereiro temos de apresentar os nossos trabalhos sobre cada animal que escolhemos como tema de estudo.
Já foram hoje entregues os dois primeiros:

O da Sara - Tubarões



O da Inês - Lobos

quinta-feira, fevereiro 01, 2007

Os bons amigos

Os amigos são
como um dia de sol.
Quando mais precisamos
Deles, eles lá estão
para nos iluminar o dia.
São aqueles que nos
Dão força quando
Precisamos.
Por isso digo que
Os amigos não se contam
Pelos dedos.
Os amigos são aqueles
Que brincam connosco
E nos dizem que somos
Verdadeiros e divertidos
Por isso digo
Que os amigos não se
Desperdiçam porque os
verdadeiros são difíceis
De encontrar.
Acima de tudo
São aqueles em
Em quem podemos confiar.

Teresa

Ilustração: Sara

terça-feira, janeiro 30, 2007

A história do sistema métrico

Para efectuar medidas é necessário fazer uma padronização, escolhendo unidades para cada grandeza. Antes da instituição do Sistema Métrico Decimal ( No final do século XVIII, exactamente a 7 de Abril de 1795), as unidades de medida eram definidas de maneira arbitrária , variando de um país para o outro, dificultando as transacções comerciais e o intercâmbio científico entre eles.

As unidades de comprimento, por exemplo , eram quase sempre derivadas das partes do corpo do rei de cada país: a jarda, o pé, a polegada etc. Até hoje, estas unidades são usadas nos países de língua inglesa, embora definidas de uma maneira menos individual, mas através de padrões restritos às dimensões do meio em que vivem e não mais as variáveis desses indivíduos.


Texto tirado de Wikipedia.
Trabalho realizado por:

Beatriz Correia Nobre

João Pedro Mésseder


Na biblioteca Sebastião da Gama existem 2 livros do escritor João Pedro Mésseder: "Eu não posso comer sem limão", e "A Couve, o Burro e as Calças". Serão requisitados por 3 alunas dos 28 na sala, pois nós ficámos muito interessadas nos livros que este escritor publicou. Nós as 3 alunas dos 28 na sala vamos dando mais informação sobre estes 2 fantásticos e emocionantes volumes.


Desejamos as rápidas melhoras.

Das 3 alunas:Inês Paulo, Sara Condeço e Mariana Santos!!!!!!!!!

quarta-feira, janeiro 24, 2007

Borboletas e metamorfose

Prometi... cumpro.
Agora sigam a pista:



Oferecido pela professora de Ciências...

sábado, janeiro 20, 2007

Eu e os coelhos falantes

Um dia estava eu a olhar para a paisagem quando de repente vi um coelho.
Fui lá para fora e disse:
-Anda cá, disse eu:
Ela respondeu como se estivesse a falar com outros animais, mas na língua deles.
-Quem és tu? - perguntou ele.
-Eu sou o Bernardo, e tu?
-Eu sou o coelho Nikle, quer dizer é como me tratam, mas o meu nome verdadeiro é Skroll.
-EEEE,estás com fome? - perguntei eu, preocupado com a saúde dele .
-Sim tenho muita fome.
-Então espera um bocadinho porque eu vou-te trazer comida.
-Está bem.
E quando eu cheguei com a comida ele começou a saltar para cima de mim.
-Obrigada Bernardo.
-Não tens nada que agradecer.
E desde então que o Bernardo quando ia ou vinha da escola ia visitar o seu amigo coelho.


Salvador Fontes

sexta-feira, janeiro 19, 2007

O nosso blogue

No nosso blogue vocês podem ver:
os nossos trabalhos, as nossas histórias e os nossos comentários! Nós gostávamos que viessem muitas vezes visitar-nos!!! E esperamos que gostem e que façam muitos comentários ao nosso blogue! A turma dos 28 na sala espera que vocês gostem muito deste blogue!!!
TCHAU!
Beijocas da Inês Paulo e da Catarina Bizarro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

olá a todos!


OLÁ A TODOS!!! Estamos na nossa aula de estudo acompanhado a aprender a mexer no nosso blogue e no gmail!

gluglu... já nos íamos afogando!!! VENHAM NA NOSSA ONDA!!!

RAQUEL E JOANA GLUGLU

Na aula de estudo acompanhado










Na aula de estudo acompanhado fomos para a sala de informática com os nossos professores que nos ensinaram a escrever coisas no blogger e no gmail, por isso é que agora conseguimos publicar e escrever ao escritor João Pedro Mésseder.
Realizado por: Beatriz Nobre e por Sofia Silva






Na sala de informática


Olá estamos na sala de informática a aprender a utilizar a conta do gmail e ao blogue do turbeturma.

É muito divertido viajar pela internet. Porque há coisas muito interessantes para aprender na internet.

Quem fez este texto foram: Manuel Lourenço e João Bento

As aulas








(Turbeturma à velocidade da luz). Nós 28 na sala estamos numa aula de Estudo Aconpanhado. A aprender informática. É por isso que estamos a escrever este texto. Nós 28 na sala ainda não sabemos tudo, mas há alguns já sabem praticamente tudo pois a maioria já aprendeu.



By by!!!!!! da Sara e Mariana

Computadores no Estudo Acompanhado.

Esta aula de Estudo Acompanhado está a ser muito divertida

Nós estamos a aprender a entrar no blogger e no gmail e a enviar mensagens com os dois professores muito simpáticos.

XXXXXXXXXXAAAAAAAAUUUUUUUUUUU!!!!!!!!!!!!!!

Beatriz Pinto Nº:2
Rita Bastos Nº:23









Uma aula de informatica

Hoje é um dia especial. Os nossos professores de Estudo Acompanhado tiveram a ideia do nos trazer para a sala de informática. A nossa professora fez-nos um blogue e disse que tinhamos de aprender a trabalhar nele e na nossa conta de correio do Gmail. O professor também não sabia mexer e aproveitou para aprender connosco.
Agora já podemos falar por mensagem uns com os outros, pois os nossos professores ensinaram-nos a mandar mensagens e a guardá-las como rascunho.
Agora sim, percebemos que a tecnologia é fácil de entender!


Teresa e Madalena M.

Os turbeturma em acção

Eu Catarina Bizarro do turbeturma gosto muito dele não é só por eu ser de lá mas está muito giro!

quarta-feira, janeiro 17, 2007

Apoio ao estudo da Unidade: Diversidade dos Animais

Uma surpresa e uma experiência (para depois aplicarem na divulgação dos vossos trabalhos)



vejam lá o que aqui está!







(Depois coloco na Escola Virtual)

prof. Teresa

"Slide-shows" na internet... como fazer?

Uma dica da professora de Matemática e Ciências:

vão até

www.slideshare.net

e investiguem...


Boas descobertas!

Ler em voz alta...

Ler é muito importante.
É preciso treinar a leitura para ir melhorando sempre. É o que vamnos fazer e depois vamos mostrando o resultado.

Ora ouçam-nos lá a ler textos do Manual de Ciências!
Aos poucos todos vamos aparecer por aqui, embora os textos possam ser sobre temas diferentes. Aguardem!



sábado, janeiro 13, 2007

Viver na Austrália



Não sei porquê mas ando sempre a sonhar "acordado" em ir viver para a Austrália. Ou é por eu gostar de sítios selvagens, ou por gostar muito de cangurus e, se ainda não estiver extinto, o tigre da Tasmânia.
Queria ter uma casa igual à minha num sítio onde não haja muitas aranhas, mas um bocado perto de uma aldeia. Um carro para andar numa aldeia não é preciso, mas se morasse um bocado longe, não me importava de ter um jipe igual àqueles que andam em safaris. Podia ser uma casa confortável, nem grande, nem pequena. Um animal ...? Tudo bem, podia ser um gato, mas não me importava de ter um animal selvagem.
E pronto era assim que eu queria morar na Austrália.



Francisco Neves

quinta-feira, janeiro 11, 2007

O nosso jornal de parede

É na aula de Formação Cívica, com a Directora de Turma, que colocamos no nosso jornal de parede as notícias que nos chamam mais a atenção e também muitas curiosidades. Pensamos e conversamos sobre estas escolhas que fazemos.
.

quarta-feira, janeiro 10, 2007

História do Sistema Métrico

Especialmente para os 28 na sala, da professora de Matemática...

Para poderem pesquisar melhor a história do Sistema Métrico Decimal, já coloquei um conjunto de ligações interessantes nos favoritos (Aconselhamos) da página web da Biblioteca Escolar - Centro de Recursos Educativos. http://creazeitao.googlepages.com

É em:

http://creazeitao.googlepages.com/favoritos

Vão até lá e descubram onde está o canto correspondente à Matemática (uma dica: os favoritos estão organizados de acordo com a CDU... lembram-se da visita que fizeram à BE-CRE e da explicação que vos foi dada sobre a Classificação Decimal Universal e as cores dos vários temas?)

Toca a pesquisar...

Bom trabalho!

Professora 3za

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Convite e resposta (Projecto de escrita colaborativa com João Pedro Mésseder)


Caro Escritor, João Pedro Mésseder

Começamos por agradecer a sua presença na nossa feira do livro.
Queriamos pedir-lhe que colaborasse connosco na construção de um poema, sendo nós a iniciá-lo.
A turma toda já leu e ouviu alguns dos seus lindos poemas, que nos fazem navegar num mundo de fantasia, cheio de alegria e sonho.
Devido a só termos uma aula de Estudo Acompanhado e Área de Projecto por semana, pensamos que apenas existe a possibilidade de fazer produção de texto mensalmente.

Esperamos que aceite o nosso convite e...

Até Breve!

Os 28 na sala (turBêTurma)




... Férias do Natal ...



Caros Amigos da TurBêTurma:

Em resposta à vossa mensagem recebida a 15 de Dezembro do ano passado, venho dar sinais de vida hoje, dia 7 de Janeiro, do novo ano (que eu espero seja um 2007 verdadeiramente «turBeTurmíssimo» e «azeitãozíssimo», incluindo ser um bom ano para os golfinhos* e para o maravilhoso Sado de que tenho tantas saudades – ufff!, que frase tão comprida!). Escrevo mais pesado do que quando estive na vossa escola, porque entretanto comi muitas rabanadas, sonhos, queijo-da-serra, ovos-moles de Aveiro, bombons e pais-natais de chocolate, que me fizeram ficar gordo como um lontro (esta comparação é do Aquilino Ribeiro, um escritor de quem eu gosto muito).
Pois deste frio e chuvoso Porto de onde vos escrevo, quero dizer-vos que fico muito contente por ler na vossa mensagem que os meus poemas vos «fazem navegar num mundo de fantasia, cheio de alegria e sonho» (a expressão é vossa). Ir à vossa escola, ver-vos e ouvir-vos foi um gosto. Eu agora estou a navegar, sim, mas na cinzentude molhada (ou na cinzenta molhadez?) de um fim de tarde de domingo e, por isso, nada melhor para me alegrar do que responder finalmente a uma turma de jovens tão festivos como é a vossa.
E escrevo para dizer também que aceito o vosso convite, o vosso desafio, o vosso repto, o vosso estímulo, o que quer que queiramos chamar-lhe, que o dicionário é muito grande e os sinónimos nunca mais acabam (ufff!, outra frase super-comprida!).
Como prenda do Dia de Reis, que foi ontem (os sinos da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, que ouço aqui em casa, repicavam ontem pelo fim da tarde, tocando as derradeiras melodias da quadra natalícia), pois, dizia eu, como prenda, envio-vos um poema inédito sobre o tempo (a vossa professora que explique por favor o que a palavra ‘inédito’ significa). O tempo que caminha, avança, corre, pula, nos relógios e na vida. Espero que gostem. (Eu, por mim, não gosto do tempo e, se pudesse, torcia o pescoço aos relógios e aos calendários – isto, é claro, se eles tivessem pescoço, o que só acontece com alguns relógios, os de sala, talvez.)
Cá fico à espera do vosso texto ou início de texto.

Um abraço então para tod@s e até breve.


João Pedro Mésseder


P.S. * Lembrei-me agora de que o golfinho é um animal que já nasceu com diminutivo. Ou estarei a pensar mal?



http://pwp.netcabo.pt/0446031601/
(João Pedro Mésseder e José António Gomes na Web)

Auto-biografia doce...
http://www.nonio.uminho.pt/netescrita/pt/autores/bio_jpm.html

.